Copa com 48 seleções? Catar diz que prefere

Copa com 48 seleções? Catar diz que prefere "o que for melhor para o mundo do futebol"

  • 0 comentário(s)
O Catar já "bateu o pé" e declarou que terá voz ativa, sem ser apenas um espectador, diante da ideia da Fifa de aumentar o número de seleções participantes da Copa do Mundo de 2022. Mas o discurso do Comitê Organizador do Mundial parece ser cada vez mais conciliador. Ao ser questionado sobre a visão do país diante de um possível Mundial com 48 seleções, o porta-voz da entidade, Khalid Al-Naama, deixou claro que a visão diante de tais planos não é fechada.

+ Com tablets à beira do campo, liga do Catar oferecerá sistema de análise ao vivo a todos os clubes

Segundo o representante, o comitê segue trabalhando normalmente com o planejamento inicial, mas discutindo com a Fifa o possível aumento. Em junho, uma decisão deve ser tomada durante o congresso da entidade, em Paris.

- Preferimos o que for melhor para o mundo do futebol, o que reflete nosso espírito. Essa copa não é só para o Catar. Estamos representando todos os países Árabes. Há outros países em que o Catar não está bloqueado. Estamos abertos a discutir a possibilidade, ideias e chegar a um acordo. Mas o que for mudado precisará da aprovação do Catar - diz Al-Naama.

O bloqueio citado pelo porta-voz pode ser um dos empecilhos para que a organização do Mundial encontre formas viáveis de aumentar o número de participantes. O Catar é, atualmente, alvo de acusações por parte de governos de países como Emirados Árabes, Arábia Saudita e Egito, que alegam que os catari têm fortes relações com terroristas.

+ Conselho autoriza Fifa a seguir plano com 48 países na Copa do Mundo de 2022, no Catar
+ Estudo da Fifa conclui ser possível aumentar para 48 número de seleções na Copa de 2022


Com isso, estes países decidiram impor um bloqueio diplomático ao Catar, a ponto de aeronaves com destino a Doha não poderem cruzar o espaço aéreo dos vizinhos. O trio poderia ser uma grande opção de parceria para a organização conjunta de uma Copa do Mundo, por já terem uma cultura de futebol desenvolvida, com estádios que abrigam até competições da Fifa, como no caso dos Emirados Árabes, sede do Mundial de Clubes deste ano.

Mas, a não ser que o conflito seja solucionado em breve, qualquer operação que junto a estes países estaria descartada. Então, restaria ao Catar apenas opções de parceiros próximos como Omã e Kuwait.

- Tudo depende da operação, depende da duração, dos pedidos que forem feitos. E também das acomodações, campos de treino. Seria possível par aos times saírem de um país para outro? Tudo agora é apenas baseado em hipóteses - pontua o porta-voz do comitê.

Catar diz que centro de treinamentos são preocupação para Copa com 48 times — Foto: Jorge Natan Catar diz que centro de treinamentos são preocupação para Copa com 48 times — Foto: Jorge Natan
Catar diz que centro de treinamentos são preocupação para Copa com 48 times — Foto: Jorge Natan

Enquanto a definição persiste, o Catar tenta seguir o discurso de que é apenas um símbolo do mundo árabe - e, por isso, não descarta de cara uma possível parceria com vizinhos. Mas frisa que a vontade da Fifa não será superior ao desejo do governo local.

- Acreditamos que não vai haver o aumento do número de seleções sem que haja uma conversa com o governo do Catar. A Fifa está fazendo seu estudo de viabilidade e deve decidir em junho, e no fim nós queremos fazer uma Copa de todo o mundo. A primeira Copa no mundo árabe, mas que seja boa para todo mundo - completa Al-Naama.

0 comentário(s)

Seu nome:
Seu comentário:
Todos os direitos Reservados a Neneca Sports.
Sistema criado por Webservic